Movimentando 169
NÚMERO 169-JULHO 2020

Matéria 01 de 08

INSTITUTO MDT

Encontro virtual debate impacto da crise nas finanças do Instituto MDT, evolução da ideia do Sistema Único de Mobilidade Urbana (SUM) e eleições municipais

Na manhã de 17 de julho de 2020, o Instituto MDT realizou reunião virtual com a participação de conselheiros para discutir diferentes temas, entre os quais o impacto da crise sanitária e econômica sobre as finanças do Instituto MDT, a evolução da proposta do Sistema Único de Mobilidade Urbana Sustentável (SUM) e a próxima Reunião do Conselho Diretor.

O debate sobre a questão financeira suscitou uma série de sugestões, as quais foram sistematizadas em um documento pró-memória interno encaminhado aos membros da Direção e do Conselho Diretor.

Foram apresentadas diversas sugestões para ampliar as receitas do Instituto MDT, incluindo a recuperação de contribuições que foram suspensas e ideias para novas fontes de recursos tanto para permitir o andamento normal das atividades até o final do ano como também para que seja iniciado um ciclo sustentável a partir de 2021.

Com relação à solidificação e difusão da proposta do Sistema Único de Mobilidade Urbana Sustentável (SUM), foram apontadas como sugestões a realização de 'lives' e a elaboração de uma agenda municipal sobre mobilidade urbana com inserção do tema do SUM.

Houve ainda a sugestão de busque pautar o tema do SUM na agenda do coletivo BR Cidades, e que se o desenvolvam articulações com outras organizações da sociedade civil e com Fóruns de Secretários de Mobilidade Urbana para difusão do tema, sempre com o propósito de angariar apoios a essa proposta do Instituto MDT.

Os diretores e conselheiros participantes da reunião se estruturaram em grupos para examinar e promover ações relativas às alternativas apontadas.

O Instituto MDT está estudando a oportunidade e o formato da próxima Reunião do Conselho Diretor e propostas de aprofundar publicamente a proposta do SUM bem como de elaboração de uma agenda eleitoral para os municípios se posicionarem nesse quadro de crise do setor de transporte público rodoviário e metroferroviário. Além disso, vem ainda acompanhando os projetos de apoio financeiro de R$ 4 bilhões para evitar uma quebra do sistema regular de transporte.

Voltar