Movimentando 172
NÚMERO 172-Outubro 2020

Matéria 09 de 09

MARCO REGULATÓRIO DO TRANSPORTE PÚBLICO

"NTU e ANPTrilhos trabalham juntas para apresentar ao governo proposta de marco regulatório para o transporte público urbano. As entidades participaram do 3º Encontro Internacional do Instituto de Engenharia de São Paulo.

Otávio Vieira da Cunha Filho, presidente da Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano (NTU) – entidade que congrega as empresas de ônibus urbanos e interurbanos e integra do Conselho Diretor do Instituto MDT – disse que sua entidade e a Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos), que também integra o Conselho Diretor do Instituto MDT, dialogam com o governo federal visando à criação de um marco regulatório para o transporte público, considerando o tema da integração modal e da autoridade metropolitana. A afirmação foi feita no 3º Encontro Internacional – Operação dos meios de pagamento em transportes europeus, promovido em formato virtual no dia 29 de outubro de 2020 pelo Instituto de Engenharia de São Paulo.

O Instituto de Engenharia de São Paulo tornou disponível a gravação do 3º Encontro Internacional – Operação dos meios de pagamento em transportes europeus, promovido em formato virtual no dia 29 de outubro de 2020. O foco do debate foi o transporte em Lisboa, considerando aspectos como bilhetagem eletrônica, integração modal e a importância e complexidade de implantação da autoridade metropolitana.

Otávio Vieira da Cunha Filho, presidente da Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano (NTU) – entidade que congrega as empresas de ônibus urbanos e interurbanos e integra do Conselho Diretor do Instituto MDT – disse no evento que sua entidade e a Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos), que também integra o Conselho Diretor do Instituto MDT, dialogam com o governo federal visando à criação de um marco regulatório para o transporte público, considerando o tema da integração modal e da autoridade metropolitana.

O dirigente da NTU afirmou que em razão das dificuldades acarretadas pela crise da Covid-19, sua entidade havia estabelecido diálogo com o governo federal a respeito de saídas e, nesse contexto, a proposta do estabelecimento de um marco regulatório para o setor foi apresentada pelos empresários.

Disse que o governo pediu que a NTU estruturasse um documento com as ideias básicas iniciais da proposta. A entidade percebeu que não faria sentido tratar do tema considerando apenas o modal ônibus e resolveu convidar a ANPTrilhos a participar. Uma primeira proposta está sendo elaborada pela NTU, será encaminhada à ANPTrilhos para que agregue suas sugestões e mais tarde será encaminhado ao governo, quando, então, as negociações começarão a acontecer.

Apesar de somente as duas entidades estarem participando neste começo de debate, Otávio Cunha afirmou no encontro virtual que há a necessidade de o tema ser discutido isso mais amplamente.

APRESENTAÇÕES

Inicialmente, Fausto Augusto Gonçalves de Sá Marques, diretor-geral da Operadores de Transportes da Região de Lisboa (OTLIS) fez a exposição intitulada Bilhetagem eletrônica e multimodalidade na área metropolitana de Lisboa [no vídeo – 00h 11min 10seg].

Em seguida, houve a exposição de Tiago Faria, presidente da OTLIS e da Carris de Lisboa sobre o tema OTLIS a serviço da estratégia de mobilidade de Lisboa [no vídeo – 00h 33min 33seg]. Houve também uma exposição do engenheiro Conrado Grava, diretor da Associação Nacional dos Transportadores de Passageiros sobre Trilhos (ANPTrilhos) [no vídeo – 00h 51min 55seg].

DEBATES

A presidente da Associação de Engenheiros e Arquitetos de Metrô (AEAMESP), Silvia Cristina Silva, perguntou aos expositores sobre o grau de dificuldade em promover a integração de autoridades locais e operadores [no vídeo – 01h 06min 28seg].

Otávio Vieira da Cunha Filho, presidente da NTU falou em seguida [no vídeo, em duas intervenções – 01h 13min 30seg e 01h 43min 49seg].

A terceira debatedora, Eleonora Pazos, diretora da União Internacional de Transportes Públicos (UITP) – Divisão América Latina, fez considerações sobre o tema do desafio da integração destacado pela presidente da AEAMESP, e indagou os expositores sobre o ganho econômico propiciado pela integração e sobre o processo de utilização de smartphones como instrumento de pagamento das tarifas do transporte público urbano [no vídeo – 01h 22min 03seg].

A sessão foi instalada pelo presidente do Instituto de Engenharia de São Paulo, engenheiro Eduardo Lafraia. A mediação coube a Ivan Metran Whately, diretor do Departamento de Engenharia de Mobilidade e Logística do Instituto de Engenharia. Também representava o Instituto de Engenharia o conselheiro Luiz Fernando Portella. O encerramento foi conduzido por Miriana Pereira Marques, vice-presidente de Assuntos Internos do Instituto de Engenharia.

Voltar